Tag: #Odin

Odin, mais conhecido como Gládio de Guerra, Mascarado, Andarilho… e Sr. Quarta-Feira

wednesday
Mr. Wednesday (Ian McShane), na série American Gods.

O Sr. Quarta-Feira é um personagem central de American Gods. Ele é um dos deuses antigos, mas não é um deus qualquer. É Odin, a deidade suprema dos escandinavos, criador do universo e do homem, senhor de Valhalla e pai de vários deuses, como Thor e Balder. Seu nome deriva do termo ódr, que em nórdico arcaico é equivalente ao latim furor. Ele também possui nomes mais antigos, com o mesmo significado: Wöden (Anglo-saxão), Woden (Saxão antigo), Wodan (Francônico antigo), Wutan e Wuotan (Antigo Alto Alemão), entre outros.

De acordo com American Gods, Odin chegou ao Novo Mundo com um grupo de exploradores nórdicos no ano de 813 d.C., e desde então vive nos Estados Unidos. Ao revelar a sua verdadeira identidade a Shadow Moon, no episódio final da primeira temporada (Come to Jesus), o Sr. Quarta-Feira entoa: “Eu sou Gládio de Guerra, Mascarado, Andarilho e Terceiro. Eu sou O Caolho, também chamado de O Superior e Verdadeiro Adivinho. Eu sou Grimnir e o Encapuzado. Eu sou O Pai de Todos, Gondlir, O Portador do Cajado. Eu tenho tantos nomes quanto são os ventos e tantos títulos quando são as formas de morrer. Meus corvos são Hugin e Munin, Pensamento e Memória, meus lobos são Freki e Geri, meu cavalo é o Cadafalso. EU SOU ODIN!”. O céu se fecha e relâmpagos explodem em todas as direções, impelidos pelo seu poder divino.

O Sr. Quarta-Feira faz alusão aos seus vários nomes (seriam cerca de 170, a maioria inventada durante a Alta Idade Média). No inglês arcaico (Saxão), Odin era denominado Woden; a palavra moderna Wednesday (quarta-feira, em inglês) vem de Woden’s day (“dia de Woden”), por isso, “Sr. Quarta-Feira”. Os nórdicos e os saxões tinham uma cultura e uma religião muito parecidas; e, embora os saxões tenham adotado o cristianismo depois de sua migração para a Bretanha, ainda há reminiscências do seu passado mitológico na variante moderna de sua língua, o inglês.  O personagem também menciona seus míticos animais de estimação: dois corvos, dois lobos e o cavalo de oito patas, todos presentes na literatura nórdica mais antiga.

A concepção do personagem para a série, engrandecida pela performance do ator Ian McShane, revela características marcantes de sua identidade secreta divina. A inteligência aguçada e os comentários perspicazes (para não dizer irônicos), próprios do deus nórdico da sabedoria; a onisciência, que lhe permite pôr ordem na hierarquia dos deuses; a dissimulação, capacidade de viajar incógnito, sempre nos bastidores do mundo dos homens; o gosto por hidromel, a bebida dos deuses. Vale lembrar que Odin, para obter o conhecimento, ficou cego de um dos olhos. A aparência morta da pupila direita é uma dica para a identidade do personagem, desde sua primeira aparição.